Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tesouros do Nosso País

Temos o gosto de muitos dos nossos conterrâneos e por isso resolvemos partilhar experiências, divulgá-las e opinar sobre o que poderá fazer no nosso país, como restauração, lazer entre outras coisas.

Tesouros do Nosso País

Temos o gosto de muitos dos nossos conterrâneos e por isso resolvemos partilhar experiências, divulgá-las e opinar sobre o que poderá fazer no nosso país, como restauração, lazer entre outras coisas.

#PedrogãoGrande

14.01.19 | DM&FS

th (1).jpg

Muito se falou da tragédia de Pedrogão Grande, desde já começo a dizer que lamento e transporto nestas palavras todo o pesar de quem perdeu alguém durante o grande incêndio. Mas eu não estou aqui para falar da tragédia e sim para recordar a beleza que ninguém fala e que aquela zona tinha ate a chegada do fogo.
Em 2016 tirei uns dias para acampar (outra aventura que mais tarde escreverei sobre ela, mas agora quero mesmo falar do que passei nas terras de Leiria!) com destino marcado pois já conhecia o sitio desde 2015 e quis repetir uma experiência que tanto amei: acampar. Então, fui para um parque de campismo junto a barragem do Cabril, com vista magnifica sobre o rio e um espaço cheio de condições e com pessoas super simpáticas e afáveis. Nesse tempo que estive lá, repeti a visita a um sitio lindo e super natural sem mão humana: as famosas Fragas de São Simão, que afinal há muita gente que as torna pouco famosas por não saber sequer a sua existência. Um lugar lindo, situado num vale e com aguas límpidas e frescas. O que mais se pode querer com temperaturas superiores a 30 graus?

th.jpgPois bem, a praia fica a 15 minutos a pé (pelo percurso pedestre) da Aldeia de Casal de São Simão. A água da ribeira de Alge, que passa a caminho do Zêzere, é tão límpida que se vislumbram as pequenas pedras, no seu interior. A abundância de loureiros e sobreiros proporciona ao ar uma fragrância reconfortante e o verde das serras circundantes, que nos conduzem à serra da Lousã, envolvem-nos num cenário belíssimo.

No local, existe um miradouro para que se possa usufruir em plenitude das paisagens da zona. A praia fluvial fica entre duas imponentes fragas, onde é praticada escalada com diversas vias equipadas, rappel ou slide. As pedras mais “pequenas” são usadas como solário ou prancha de mergulho. Ao caminhar para sul, ao lado da praia, encontram-se várias levadas e mantos da flora original da região.
como pode ver só maravilhas, também tem a opção de ficar sentado no bar que está aberto de tarde, onde poderá comprar o que necessitar. Se for apreciador, não deixe de provar os magníficos caracóis! eu não sou apreciador, mas dizem que são bons ! Na parte oposta da praia, no sentido da foz, a uns 100 metros e sempre ao lado da ribeira, vai encontrar uma zona de lazer onde poderá tirar partido do farnel que trouxe, e descansar. e pronto por isso tudo acho que vale apena visitar, não sei se foi atingido pelo fogo o espaço, mas tenho a esperança de que não e se não vá visitar porque vale mesmo apena e é uma tarde ou dia bem passado, leve calçado confortável para caminhar e para agua pois as pedras podem ser dolorosas, não aconselho chinelos é porque da ultima vez que la tive vi uns a serem levados pela corrente!!! hehehe e alguém a correr atrás deles! :D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Guia Alfacinha - www.wook.pt